quinta-feira, 5 de março de 2009

CLA : Ácido Linoléico Conjugado

CLA : Ácido Linoléico Conjugado
O ácido linoléico conjugado (CLA) ocorre em pequenas quantidades em uma grande variedade de alimentos. Concentrações significativas de CLA podem ser encontradas nas carnes, no leite e seus produtos derivados.
Existem inúmeros estudos universitários usando CLA em animais, mostrando sua eficácia. Um estudo desse tipo, usando animais de laboratório, mostrou que após 6 semanas de suplementação, o grupo alimentado com CLA apresentou um percentual de 4,3% de gordura corporal enquanto o grupo de controle (que recebeu placebo ou alimento inativo) teve um percentual de 10,1% de gordura corporal. Outro estudo, que observou o crescimento da massa magra em vez da perda de gordura, mostrou que os animais que foram alimentados com CLA em suas dietas ganharam mais peso corporal do que o grupo de controle.
Em humanos estudos apontam que pode acontecer o mesmo o que ocorre em modelos animais (Blankson et. al. 2000). O interessante desse artigo é que foram testadas varias doses, e a dose de 3,4g de CLA por dia é a máxima em termos de eficiências, doses superiores tem o mesmo resultado e podem apresentar efeitos colaterais.
Em geral os estudos (foram analisados 25 trabalhos) demontram que a gordura corporal é reduzida em sua maioria, entretanto a maioria dos estudos analisaram pesoas obesas e/ou com sobrepeso. Apenas 1 estudo foi feito com pessoas normais, que também encontrou redução na gordura corporal.
É importante ressaltar que o próprio mecanismo de ação do CLA ainda não está bem elucidado: cientistas teorizam que o CLA age possivelmente no aumento da atividade metabólica a nível da membrana celular. Sabe-se que o CLA é um antioxidante, antiinflamatório e atua no metabolismo das gorduras.
Em resumo, o CLA parece ser seguro e apresentar resultados satisfatórios na maioria dos indivíduos. Sendo que a dose recomendada para tal seria de 1,8 a 3,4g/dia. Não se sabe ainda sobre efeitos adversos a longo prazo com a suplementação. Os resultados têm demonstrado que o CLA pode funcionar como um antioxidante e, conseqüentemente, atuar como coadjuvante na prevenção e no controle de inúmeras doenças relacionadas com estresse oxidativo.
Forte abraço a todos(as) e ótimos treinos.

Um comentário:

Caio Winchester disse...

Olá, boa tarde!
Me interessei por este post, gostaria de conversar sobre ele, por favor se possivel entre em contato com o e-mail caiogalgrin@gmail.com
Fico no aguardo de um breve retorno.